As multifacetas shakesperianas em sala de aula

Bárbara Alves da Rocha Franco

Resumo


O presente estudo expõe e discute uma experiência realizada na disciplina de Língua Inglesa no ano de 2017, com alunos dos 3º anos do Ensino Integrado ao Ensino Médio (ETIM) da Escola Técnica (ETEC) Ângelo Cavalheiro de Serrana – SP, além de oferecer estratégias que possibilitem o processo de ensino e aprendizagem através das obras shakespearianas de maneira lúdica e interdisciplinar. Os escritos de Shakespeare são considerados verdadeiras obras de arte e abordam temas humanos que até hoje despertam interesse no público adolescente. Dessa maneira, os alunos foram separados em grupos, para os quais foi designada a análise de uma obra shakespeariana. Neste contexto, trabalhou-se concomitantemente o gênero “poema”, especificamente o Soneto 116, que será apresentado sob a perspectiva das abordagens didático-pedagógicas no uso do texto literário, e o estímulo das quatro habilidades existentes no ensino de língua estrangeira, visando contribuir com o desenvolvimento de uma visão crítica dos alunos.

Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BAZERMAN, C. Atos de fala, gêneros textuais e sistemas de atividades: como os textos organizam atividades e pessoas. In: ______. Gêneros textuais, tipificação e interação. São Paulo: Cortez, 2005. p. 19-46.

BONINI, A. A relação entre prática social e gênero textual: questão de pesquisa e ensino. Veredas on Line, p.58-77, 2007.

CARLOS, V.G; BORDINI, M. Ensino de Língua Estrangeira por meio de gêneros textuais: qual é a percepção dos professores em formação? REVISTA X, Curitiba, v. 1, 2012.

CARVALHO, I.F.; BRIGLIA, T.M. O texto dramático shakespeariano na aula de língua inglesa do ensino médio. Calidoscópio, v. 11, n. 3, p. 306-319, 2013.

FARIA, V. F. S. O ensino de literatura e a formação do leitor literário: entre saberes, trajetórias de uma disciplina e suas relações com os documentos oficiais. Revista Iberoamericana de Educación, Madri, n. 49/7, 2009.

GERALDI, J.W. O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 2005.

GOMES, C.A.M.N.N. Shakespeare vai à escola: como trabalhar Romeu e Julieta em sala de aula. Miguilim – Revista Eletrônica do Netlli, Crato, v. 4, n. 2, p. 15-24, 2015.

JORGE, M.L. Ensino-aprendizagem de língua inglesa: conversa com especialistas / Diógenes Cândido de Lima (Org.). São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

KLEIMAN, A. Oficina da leitura: teoria & prática. Campinas, SP: Pontes, 2004.

KLEIN, E.S; AISSA, J.C. Os Desafios da Escola Pública Paranaense na perspectiva do Professor. Versão On-line ISBN 978-85-8015-076-6: Cadernos PDE, v.1, 2013.

MARQUES, M.V.S. Shakespeare no Ensino Fundamental: o teatro e a multimodalidade em aulas de inglês. In: V ENLIJE, 2014, Campina Grande. V ENLIJE Ensino de literatura e políticas públicas de Formação de leitores. Campina Grande - PB: Editora Realize, v.1, 2014.

PARANÁ, Secretaria de Estado de Educação. Diretrizes Curriculares da Rede Pública de Educação Básica do Estado do PR. Curitiba, PR: SEED, 2008.

SÃO PAULO. Secretaria da Educação. CENP. Proposta curricular para o ensino de língua portuguesa. 2.º grau, 2.ª versão preliminar. São Paulo, 1992.

TIBERIO, D. A Literatura no Ensino de Língua Inglesa. Monografia (Especialização): Curso de Fundamentos da Educação – Universidade Estadual da Paraíba, João Pessoa (PB), 2014.

VIEIRA, N.P.S. O uso dos gêneros textuais em aulas de Língua Portuguesa numa perspectiva de desenvolvimento de competências textuais. Graduação: Trabalho de Iniciação Científica, Universidade Estadual Do Piauí, 2010.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478

______________________________________________________________________________