AS CRENÇAS DOS PROFESSORES EM INGLÊS INSTRUMENTAL NOS CURSOS DE ENSINO MÉDIO TÉCNICO INTEGRADO NO IFRN

Sabrina Guedes Miranda Dantas

Resumo


O objetivo desse estudo é investigar as crenças dos professores na abordagem de ensino de Inglês para Fins Específicos (IFE) em cursos técnicos integrados de nível médio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). Este trabalho é baseado nas teorias sobre IFE desenvolvidas por Hutchinson e Waters (1987); Dudley-Evans e St John (1998) e Long (2005). As análises foram feitas com as informações coletadas através de entrevistas com quatro professores de três campi diferentes do IFRN. Todos os professores afirmaram não ter tido nenhuma formação específica sobre IFE na graduação e confirmaram que o Inglês Instrumental no IFRN ainda estava limitado aos cursos de graduação. É possível concluir que o conhecimento dos investigados sobre IFE tinha muita influência dos mitos criados depois da implementação do Brazilian ESP Project (RAMOS, 2008). Espera-se que essa pesquisa ajude os professores a conhecer mais sobre a abordagem de ensino de IFE, assim como as universidades e o IFRN na reformulação de seus currículos para que os futuros docentes sejam mais bem preparados para analisar e avaliar as necessidades dos alunos na organização de cursos.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAKI, Ligia Enomoto. A diciplina de Inglês Instrumental no Ensino Superior e as representações de seus professores: um estudo de caso. São Paulo: 2013, 143f. Dissertação (mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontífica Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.

BEZERRA, Daniella de Souza. Políticas e planejamento do ensino médio (integrado ao técnico) e da língua estrangeira (inglês): na mira(gem) da politecnia e da integração. São Paulo: USP, 2012, 203f. Tese (doutorado em Linguagem e Educação) – Universidade de São Paulo. São Paulo.

BRASIL. Minisitério da Educação. Parâmetros curriculares nacionais para o ensino médio. Ministério da Educação: Brasília, 1999.

BRASIL. Minsitério da Educação. Orientações curriculares nacionais para o ensino médio: Linguagem, Códigos e suas Tecnologias/Secretaria de Educação Básica. Brasília: Ministério da Educação, 2008. 239p.

CELANI, Maria Antonieta Alba. A retrospective view of an ESP teacher education

programme. In Celani, M.A.A., Deyes, A.F., Holmes, J.L., & Scott, M.R. ESP in

Brazil: 25 years of evolution and reflection (pp. 394-403). Campinas: Mercado

de Letras, 2005.

CELANI, Maria Antonieta Alba; FREIRE, Maximina M.; RAMOS, Rosinda de Castro Guerra. Abordagem instrumental no Brasil. São Paulo: Mercado de Letras, Educ., 2009.

DUDLEY-EVANS, T. Genre analysis: A key to a theory of ESP? The University of Birmingham: 2000.p. 3-11. Disponível em: < http://www.aelfe.org/documents/text2-Dudley.pdf.> Acesso em: 28 de novembro de 2014.

DUDLEY-EVANS, T.; JOHN, M. Jo. St. Developments in English for Specific Purposes: A multi-disciplinary Approach. Cambridge University Press, 2007.

FRIGOTTO, Gaudêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. Ensino médio integrado: concepções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Editora Atlas S.A., 2010.

HOLMES, J. What do we mean by ESP? Working papers nº 2. Projeto Ensino de Inglês Instrumental em Universidades Brasileiras, São Paulo, 1981.

HUTCHINSON, Tom.; WATERS, Allen. English for Specific Purposes: A learning-centered Approach. Cambridge: Cambridge University Press, 1987.

IFRN. Projeto Político-Pedagógico do IFRN: uma construção coletiva. Natal: IFRN Editora, 2012.

KASSIMATI-MILANEZ, Maria. Histórias de professores universitários sobre ensinar Inglês para Fins Específicos. Tese de doutorado. Natal: UFRN, 2014.

LEFFA, Vilson J. Metodologia do ensino de Línguas. In BOHN, H.I.; VANDRESEN, P. Tópicos em linguística aplicada: O ensino de línguas estrangeiras. Florianópolis: Ed. da UFSC, 1998. p. 211-236.

LONG, Michael H. (2005). Methodological issues in learner needs analysis. In Long, M.H. (Ed.). Second language needs analysis (pp. 19-76). Cambridge University Press.

LONG, Michael H. (2005). Overview: a rationale for needs analysis and needs analysis research. In Long, M.H. (Ed.). Second language needs analysis (pp. 1-16). Cambridge University Press.

MILANEZ, Maria Kassimati. A interpretação dos sintagmas nominais com adjetivos atibutivos por alunos do inglês instrumental. Dissertação de mestrado. Natal:UFRN, 2009.

RAMOS, Rosinda de Castro Guerra. ESP in Brazil: history, new trends and challenges. In: KRZANOWSKI, M. (Ed.). English for academic and specific purposes in developing, emerging and least developed countries. Canterbury, Kent: IATEFL, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2016.

SOUZA, Renato Antonio de. Análise de necessidades do uso da língua inglesa em contexto profissional: área editorial. São Paulo: 2009. 180f. Dissertação (mestrado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) - Pontífica Universidade Católica de São Paulo. São Paulo.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 2526-4478

____________________________________________________________________________________________________________________